quarta-feira, 24 de julho de 2013

Homem tenta pagar prostituta com cartão do Bolsa Família

Imagem

Um homem tentou pagar uma prostituta com um cartão do principal programa social do governo federal, o Bolsa Família, segundo a central de polícia da cidade de Itapetinga, a cerca de 560 km de Salvador.

O homem foi identificado apenas com o prenome de João, porque o caso não chegou a ser registrado quando ocorreu, na madrugada de 27 de junho. De acordo com o policial Tiago Bottino, que trabalhou na noite do incidente, João criou confusão ao levar a prostituta ao motel Mirage, às margens da rodovia BA-263, sem dinheiro para pagar os R$ 50 do programa e o valor do quarto do estabelecimento.

Bottino não explicou qual "tática" seria usada por João com o cartão do Bolsa Família, que funciona apenas para saque em agências da Caixa Econômica Federal.

Em contato com a Folha, o recepcionista do motel, que não quis revelar seu nome, disse que a garota pediu ajuda porque estava sofrendo um "golpe".

"Depois que chamamos a polícia, o cara apresentou um som do seu carro para colocar como empenho à dívida. Ele tentou usar até o Cartão Cidadão [ligado a questões previdenciárias do INSS]", disse.

O recepcionista ainda afirmou que a situação pode ter ocorrido porque o motel não aceita cartão de crédito.

"O pessoal sempre entra sem olhar a placa [da proibição] e depois precisa tentar resolver com a gente como é que fica [o pagamento]".

O caso só passou a ser investigado agora pelo delegado do município, Roberto Júnior.

"Estamos apurando a conduta dos policiais militares chamados ao local, que não fizeram o registro da ocorrência e resolveram por lá, mesmo, além de saber o que efetivamente aconteceu", diz Júnior.

O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo Bolsa Família, informou que não pode se manifestar sobre algo que não foi oficialmente registrado.

Embora a titularidade do cartão quase sempre seja da mulher das famílias atendidas pelo programa, há casos como de viúvos em que o homem passa a ser dono do benefício.

Pesquisas divulgadas pelo ministério dizem que o dinheiro dos saques é usado preferencialmente para compra de material escolar e alimentação.

Mandar lavar louça - nova modinha


Conheça a Lulu - ou Porque homens NÃO DEVEM usar facebook

Quantas vezes você pesquisou uma pessoa no Facebook, Google, ou pediu informações a amigos e familiares antes de sair em um primeiro encontro? Eu vou admitir que eu sempre faço as minhas "Diligências" (todas fazem isso!). 

Um novo aplicativo, chamado Lulu, pretende fazer este trabalho para você, permitindo que usuárias possam classificar seus amigos homens, namorados e ex-namorados em seu banco de dados on-line.

"As mulheres gostam de compartilhar; eles gostam de trocar informações, e de ter suas experiências validadas pelos amigos", disse a presidente-executiva Alexandra Chong, que surgiu com a ideia em um café da manhã com as amigas.

"Há muitas informações poderosas compartilhadas no facebook, e ninguém está se dando conta disso", disse Chong, que fundou Lulu com sua amiga Alison Schwartz (Sr. X: parece nome de nazista). "Agora é hora de criar produtos de mulheres para mulheres".

Quando as usuárias fazem o download da Lulu (precisa ter 18 anos para acessar o app), ele sincroniza com suas contas no Facebook para verificar se é do sexo feminino (através da informação de sexo), além da idade. Homens não conseguem acessar o app. Lulu verifica sua lista de contatos e, em seguida, classifica os homens - colegas de trabalho e velhos amigos de escola podem receber a mesma classificação de um estranho total.

Uma vez no aplicativo, você pode ler as opiniões anônimas postadas por outras usuárias do aplicativo Lulu, adicionar suas próprias classificações, criar um perfil Lulu para um homem, escolhendo uma foto e adicionar o seu nome no banco de dados. O aplicativo pede para você identificar seu relacionamento com um homem qualquer a fim de levantar a ficha dele. Não há como saber se as opiniões levantadas são reais ou inventadas.

As notas atribuídas ao homem são extraídas de questionários, e se baseiam em uma escala de 10 pontos. São abordados fatores como habilidades, ética no trabalho, aparência, humor, boas maneiras e relacionamentos passados, usando várias hashtags pré-escritas. Não existe um texto aberto e livre. A própria usuária diz quais característica são ou não relevantes.

O aplicativo também mostra o status de relacionamento, idade e onde estudou, caso estas informações estejam disponíveis no facebook. Usando dados de localização, os homens disponíveis em sua área também aparecerão no feed de Lulu.

As usuárias são anônimas, e não podem ser avaliadas. A atividade ocorre totalmente fora do facebook, e não é visível para os amigos. Porém, as usuárias podem compartilhar, umas com as outras, perfis e hashtags pesquisáveis.

As fundadoras dizem que o app serve para avaliar celebridades. Cameron Winklevoss, de 31 anos, empresário milionário, teve classificação 7 de 10.

Os homens podem remover seus perfis de Lulu por meio de outro aplicativo: LuluDude.

As fundadoras dizem que Lulu não é uma espécie de fórum para realizar vinganças, como divulgar segredos  profundos dos ex-namorados (Sr. X: faça-me rir!). Ao contrário, a maioria dos comentários são positivos. "Os comentários postados em Lulu colocam ênfase na sabedoria coletiva", diz Schwartz.


--------------------------------------------------------

Sr. X enfiemalulunoolhodeseuscus: As mulheres modernas estão cada vez mais maquiavélicas, crueis, exigentes e, agora, paranoicas! Elas procuram, a todo momento, formas criativas e sádicas de nos avaliar, descobrir segredos impublicáveis e falar mal de ex-namorados; e a indústria parece estar pronta para atender a esta demanda feminina.

Meu conselho: evite publicar dados em seu facebook. Evite postar coisas úteis. Poste apenas lixo; compartilhe apenas imagens engraçadas ou frases de efeito. Não fale nada sobre você, porque nunca se sabe quando uma putinha vai visualizar esta informação e usá-la para te avaliar. Ou, de preferência, não acesse aquela bosta, para seu próprio bem.

Qual será a próxima invenção dessas putas arrombadas? Medidores de pau online?

A carga social

Por Maverick



Eu tenho notado neste tempo da Real um certo denominador comum entre os Realistas. Mesmo se ela aparece de forma evidente para nos todos, eu gostaria de colocar os pontos nos "i"s, tentar tirar um substrato deste fato maldito(ou não).

Todos os homens que frequentam este forum, qualquer que seja a sua idade ja sentiu na pele uma certa cobrança social que parece incombir as homens. Sua vida esta finalmente tomando o ramo que queria, e aparecem pessoas para cobrar de você certos valores. Por exemplo, a pressão de fundar uma familia, de se atar em um relacionamento estavel etc.

Qualquer que seja a situação financeira, social, ou emocional de um Homem, existe sempre uma cobrança para com as responsabilidades masculinas. Ela pode vir de mulheres, de parentes proximos, de amigos, e de uma forma geral, da sociedade/esquerdismo.

Para nos conservadores, esta forma parece ser a mais pura é honrada possivel. O Homem assumia uma posição forte dentro de sua familia, sendo o guardião desta mesma. Portanto, era o individuo que cuidava das despesas da casa, que agia em momentos dificeis e que suportava ao maximo o peso do patriarcado. Todos nos temos en nossas vidas, ou na nossa memoria, o simbolo de um homem antigo que sempre soube honrar as bolas. Ele tinha o dever de proteger a sua familia, de fazer tudo o que foi citado acima e carregar a familia sobre as costas, como uma "carga", que veio na cabeça como o termo de "carga social".

Visto na Real e nos modos antidos, a carga social não era uma coisa pejorativa. Ela colava simplesmente com o perfil do Homem, que nasceu com mais força fisica, com orgulho/ego. O homem nasceu para assumir este cargo. As mulheres, por mais independentes que possam ser, nunca terão o perfil necessario para assumir este carga, simplesmente porque sua natureza fazem delas seres idealistas. Até ai, nenhuma novidade.


Com o advento da sociedade moderna, e a emancipação, vimos mulheres adquirirem novos modos de vida, serem aptas a tomarem suas proprias cargas sociais nas costas. De uma certa forma, seria uma forma de reequilibrar a carga social em sua forma mais tradicional. Porém, aconteceu justamente o contrario, a emancipação so criou novas formas de carga social: elas viraram cargas afetivas, emocionais, psicologicas e outras merdas que vão alem da tolerância masculina.

Esta carga social virou polimorpha. A unica forma para o homem existir na realidade feminina porem, continua a mesma. Ele deve assumir certas responsabilidades que a mulher é incapaz de assumir, mesmo se a emancipação deu todas as cartas em suas mãos. A partir dali, é so apontar para o que varios realistas antigos e novos chamaram do "mimimi", de "vitimismo". Posso afirmar com a maior certeza do mundo, que nos paises mais feministas como a França ou a Suécia, o sentimento permanece o mesmo.

Conversei com uma psicologa recentemente(vizinha minha), que me relatou na realidade um tremendo mal estar feminino, uma carapuça formada por elas para poderem lidar com situações proximas das dos homens. Sua experiência mostrou que os homens destes paises abandonaram a mulher, a famosa "galanterie" françesa(atitude proxima do cavalheirismo) sumiu, e as mulheres sofrem por terem adquirido estas cargas sociais. Esta sendo extremamente comum ver mulheres entrarem em depressão extrema quando se vêem parindo, cuidando sozinhas de suas progênituras. Não é uma questão de inteligencia, de modelo social: elas simplesmente não tem o perfil carregar isto sozinhas sobre as costas.


O problema maior é que todas as cargas novas voltam na cara do Homem, que não pediu nada e se vê responsavel por falacias societais, como a falta de afeto/carência afetiva, falta de consideração por progenitura alheia, falta de interesse por fênomenos societais como mulheres com mais de 50 anos com apetite sexual descontrolado.


A Real é bem simples do que parece, pois a revolução feminina e modernista teve um lado positivo para o homem. Sim. Todas estas merdas novas que como por magia cairam no colo do homem, permanecem uma escolha nossa. Se for racional, se escutar seu instinto masculino você ja sabe a resposta para uma tal escolha.

Nada mudou, e ao meu ver nada mudara. A carga social sempre cairà sobre os ombros do homem, "culpado" de todos os fenomenos mais obscuros que acontecem com mulheres ou a sociedade . A diferença é que o homem sabe a sua posição ou de seus objetivos.

Senão, virara estes merdas que vivem as custas dos outros, até mesmo de mulheres para viver em uma forma de subsistência. Ou seja vidinha de merda.

Comece a avaliar qual é sua verdadeira carga social desde ja.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Não Reclame pelo tempo que perdeu, mas não o perca mais.

Por MikeDellaney



Estive pensando hoje sobre esse tal tempo que a gente sempre reclama que o perde com as coisas que chamamos de “desnecessárias” nessa vida, e isso me fez refletir sobre alguns pontos.

Gosto muito de conversar com as pessoas que conheço, estou aprendendo a iniciar conversa com desconhecidos mais facilmente, mas uma coisa que observo nas pessoas, principalmente com umas pessoas com idade bem superior a minha é que elas se arrependem muito de algo que aconteceu e/ou fizeram no passado, e muitas das vezes não há o perdão a si mesmo e com isso em vez de mudar, ficam remoendo e ainda perdendo mais tempo.

No fórum, por exemplo, principalmente com os novatos, percebo que a maioria age e pensam da seguinte forma: reclamam um tempão do tempo que perderam com algo na vida, seja relacionamentos, empregos que não valiam a pena, e outras coisas, e depois fazem planejamentos extensos afirmando que com trinta anos (que a maioria conhece como a idade de ouro para um membro da Real), os seus problemas estariam resolvidos e brotaria o sucesso.

O que posso dizer é que isso é um engano e quem pensa assim está perdendo um valioso tempo.

Por quê?


Porque, primeiro você deve aprender a se perdoar por não ter conseguido atingir o objetivo que você queria e você deve saber que você não perdeu tempo no final das contas, apanhou da vida e aprendeu algo, uma lição. 

Segundo, para no final não perder mais tempo, por que ele é valioso, nunca trace objetivos imensos, por que eu pessoalmente com essa só me ferrei. 

Entenda como o sucesso fosse uma escada, e cada objetivo é um degrau, e você já viu alguma escada de concreto faltando degrau? Se faltar um só degrau cai tudo no chão e tudo vira pó, e você vai ter que começar tudo de novo.

Terceiro, entenda que não existe tempo estabelecido para algo na sua vida acontecer, isso vai depender da sua determinação, da sua garra e do seu desempenho, o seu sucesso pode vir agora, daqui um ano, ou nunca vir, isso só depende de você!

Vou dar um exemplo pessoal:
No primeiro mês que eu conheci a Real eu queria soltar raios e trovões em cima da minha família por ter me educado da forma que me educaram, eu queria vazar de casa o mais rápido possível, eu queria ter um emprego Top (preferencialmente concurso), fazer uma puta de uma faculdade, e deixar de ser bobão e ser um pica das galáxias com as vadias.
Resultado: a escada por falta de degraus caiu no chão e virou pó. E eu fiquei com uma cara de bobão reclamando da vida e do tempo que perdi, espalhando sentimentalismo por aí.

Depois disso, resolvi pensar no que tinha dado errado e comecei a reconstruir a minha escada que caiu, sem reclamar, sem pensar na opinião dos outros, taquei um foda-se.

Fiz assim: Precisava melhorar meu shape, fui pra academia. Precisava melhorar dentição, fui pro dentista. Precisava melhorar dicção, fui pra fonodióloga. Preciso tirar carta, vou me dedicar ao curso pra não tomar pau. Preciso fazer dinheiro, tô botando em pratica o que eu aprendi nos cursos que aprendi, claro estudando para concurso, mas se ele não vier vou encontrar outra saída, mas prefiro não pensar nela. Quero vazar de casa, abri uma poupança, e o pouco que ganho, separo um pouco, pra que quando o dia chegar, talvez antes que eu espere, tenha pelo menos o essencial na minha casa.

Outra coisa que estou aprendendo, e está dando certo: NÃO TENHA “PLANO B”.

Por que? 

Quando uma pessoa pensa no “Plano B”, o “Plano A” já está fadado ao fracasso, por que o nosso cérebro começa involuntariamente a se dedicar ao Plano B, e o plano principal vai simplesmente ser esquecido, e depois você nem lembra dele, e depois o Plano B corre o risco de ser esquecido, por que você simplesmente cria o “Plano C”, e assim sucessivamente num circulo vicioso, que lembra um tipo de pessoa no qual nos fazemos de tudo para fugir: A pessoa que nunca termina o que se propõe a fazer.

Aprenda que o tempo que perdeu ele não irá voltar, você vai ter que lidar com isso da maneira fácil, ou da difícil. Aprenda que você vai ter que tomar uma decisão na sua vida, você tem que ser o Senhor da Sua Vida, e não uma outra pessoa. Você tem que saber que apesar das possibilidades, você só tem UMA ESCOLHA. E a melhor escolha não é a mais fácil, ou a mais difícil, mas aquela escolha em que você aprendeu e amadureceu com ela.

Nunca reclame mais, JAMAIS, sobre o tempo que você considera perdido em sua vida, por que ele no final das contas o fez você estar aqui, e você ter aprendido um montão de coisas, só não o perca novamente. O tempo nunca é perdido, é simplesmente um tempo ou que foi aproveitado, ou que não aproveitado.

Entenda isso, e as coisas serão melhores pra você.

Como os direitos trabalhistas fodem com o trabalhador


Trabalho. Mais trabalho. Patrão filho da puta enchendo a sua mesa, cobrando prazos, qualidade. Medo de ser demitido. Salário baixo, que mal dá pra se sustentar, e tem que ser suficiente pra sustentar a família inteira. Camelôs e ambulantes se alastrando pela cidade feito uma praga. E, pra coroar, os preços da cesta básica subindo.


O que os efeitos acima têm a ver com leis trabalhistas? Absolutamente TUDO! Cada um dos efeitos acima tem relação direta com os direitos trabalhistas; arrisco dizer que nenhum deles viria sequer a existir, não fossem as malditas leis do trabalho! Sua vida, seja como patrão, seja como empregado, seria DEZENAS DE VEZES MELHOR se as relações de trabalho se resumissem a pagar valor x pelo trabalho y da forma como patrão e empregado melhor entendessem. Com um detalhe: ao contrário do que as pessoas acreditam, o poder de barganha seria TODO do EMPREGADO!

Vou explicar os efeitos das leis trabalhistas um a um. Entender os tais efeitos não é difícil, com a exceção do último. Difícil mesmo vai ser você não ficar puto depois que descobrir a filhadaputice que são as leis do trabalho.

Pra começar, imaginemos uma empresa qualquer. Por exemplo, o supermercado Central do Búfalo:



O dono do supermercado, sr. Leonardo Oliveira, fez um cálculo de quanto dispõe por mês para pagar salários, e chegou ao valor de R$10 mil mensais. Vamos desenhar os R$10 mil:




Com os R$10 mil, o Leonardo Oliveira decidiu contratar 10 empregados, pagando R$ 1 mil pra cada peão. A folha de pagamento vai ficar assim:




Até aí, tudo certo.




Agora, vamos colocar os direitos trabalhistas na história.

Os encargos trabalhistas no Brasil obrigam o empregador a recolher, entre impostos, encargos sociais e outras merdas, um valor igual ao salário do empregado. Se você recebe R$1 mil, o patrão tem que pagar outros R$ 1 mil para o governo.

O problema é que, no caso do Leonardo Oliveira, não tem como dispor de mais R$ 10 mil pra pagar esses encargos. Ele não tem R$ 20 mil pra folha de pagamento; tem só R$ 10 mil.

O que ele vai fazer pra resolver o problema?

Isso:



Por causa das leis trabalhistas, 5 pessoas perderam o emprego, e só 5 continuam trabalhando. Os encargos trabalhistas causaram este efeito: reduziram o número de vagas de trabalho pela METADE!

Vamos piorar a situação um pouco. 

Não bastasse este primeiro efeito, agora sai uma lei dizendo que o SALÁRIO MÍNIMO será de R$1.500,00. Quer dizer que cada empregado vai custar, para o Leonardo Oliveira, R$3 mil!

Como vai ficar a folha de pagamento do Leonardo Oliveira agora:



Mais dois perderam o emprego. As leis destruíram 7 vagas e deixaram apenas três.



Entendeu agora o porquê de as leis trabalhistas causarem DESEMPREGO?






Só que ainda tem mais! Desemprego é só o primeiro efeito! Há outros! Muitos outros!







O Leonardo Oliveira perdeu 7 empregados e manteve três. Ok. Só que o mercado não diminuiu de tamanho! Os três funcionários que sobraram vão ter que dar conta do serviço que os dez faziam! Leonardo Oliveira não está nem aí se o volume de trabalho é gigantesco! Ele só quer o serviço feito!

Os três funcionários, agora, vão trabalhar TRIPLICADO! Sobrecarga de serviço, cobranças intermináveis do Leonardo Oliveira, e tudo isso ainda mantendo a qualidade dos serviços!

Podemos dizer, com absoluta segurança, que os três funcionários que sobraram, agora, estão com a qualidade de vida PIOR. Excesso de trabalho significa DOENÇAS; significa STRESS; significa MENOR CONTATO COM A FAMÍLIA; ESCRAVIDÃO!






Estou exagerando? A maioria de vocês tem certeza que não! É só olhar a realidade aí do seu trabalho: FALTA GENTE! VOLUME DE TRABALHO DESUMANO! TODO MUNDO APREENSIVO, PORQUE O VOLUME DE VENDAS É INSUFICIENTE! 

A sobrecarga de serviços provoca stress, ansiedade e MEDO. Porém, não provoca mais medo que o fantasma da DEMISSÃO!






Voltemos ao supermercado Central do Búfalo.





Os três estão sobrecarregados de serviço, trabalhando feito uns cavalos. Mas não podem reclamar do trabalho, porque os outros 7 que perderam o trabalho estão lá na rua querendo o emprego de volta!

Como tem mais gente na rua que no trabalho, agora o Leonardo Oliveira pode se sentir à vontade pra se tornar um chefe cruel, arrogante, que pisa nos empregados sem dó; ele sabe que, se algum daqueles três pedir demissão, ele pode conseguir outro para o seu lugar RAPIDAMENTE; tem sete opções lá fora!

O medo da demissão, agora, se tornou uma constante entre os três empregados; como se não bastasse todo o stress da sobrecarga de serviços!

Além de pisar nos empregados, além de entupi-los de serviço, o filho da puta do Leonardo Oliveira ainda se vê no direito de ACHATAR OS SALÁRIOS dos três infelizes. Ele sabe que os três não têm opções, ao contrário dele, que tem sete reservas lá fora.

Alguns podem argumentar que o que impede o Leonardo Oliveira de achatar ainda mais os salários é o salário mínimo. Mas, na verdade, o salário mínimo é inútil. Se o salário mínimo está acima do que o Leonardo Oliveira pode pagar, ele simplesmente vai demitir funcionários, como no exemplo acima; se o salário mínimo for baixo demais, ninguém vai topar trabalhar por ele!









Estamos falando muito sobre os três infelizes que estão trabalhando no supermercado. Vamos esquecer um pouco eles e vamos nos voltar aos sete que perderam o emprego. Eles não vão conseguir outro emprego, por que, a exemplo do supermercado Central do Búfalo, as outras empresas também demitiram!

O que eles vão fazer? Alguns vão arriscar abrir o próprio negócio. Já outros (a grande maioria) vão recorrer à INFORMALIDADE! Por falta de emprego, agora, começam a surgir camelôs, pipoqueiros, vendedores de cachorro quente, ambulantes e toda sorte de trabalhadores informais.

Longe de mim dizer que o trabalho informal não seja "honrado". Porém, vocês hão de convir comigo que um trabalhador informal é MENOS PRODUTIVO e possui MENOR SEGURANÇA que um empresário ou um empregado. O trabalhador informal não tem a estrutura que uma empresa possui; não trabalha em equipe; não coopera!


Ao contrário das empresas, trabalhadores informais NÃO PODEM PARAR; se páram de trabalhar, seja lá qual for o motivo (até mesmo doença), páram de receber!









Desemprego, sobrecarga de serviço, stress, medo de demissão, salários achatados, informalidade. Estes efeitos são fáceis de se explicar. Porém, há ainda um último efeito um pouco mais complicado de se entender: o aumento dos preços!








Quem leu o texto Bolsa esmola e os seus reais efeitos já deve ter adivinhado como as leis trabalhistas provocam aumento dos preços. A lógica é idêntica àquela explicada naquele texto!

Por causa das leis trabalhistas, agora temos MENOS TRABALHADORES! Menos trabalhadores produzem MENOS COMIDA, MENOS ROUPAS, MENOS CARROS, MENOS TUDO! 



Se há menos produtos disponíveis, o que acontece com os preços? SOBEM!





Isso mesmo! Se há comida insuficiente pra todo mundo, alguém vai ter que ficar sem! E como se decide quem vai comer e quem não vai? Aumentando os preços, lógico! E quem vai pagar o pato no final das contas? OS POBRES! São eles, os mais pobres, que não terão condições de pagar os preços mais altos, e que irão se foder no final das contas!




Quem diria isso? As leis trabalhistas, criadas para "proteger o trabalhador pobre", na verdade, fazem com que seu salário diminua, empregos sejam destruídos e o preço de tudo, incluindo cesta básica, aumente



PUTA QUE PARIU! PUTA QUE PARIU!




E ainda tem quem defenda esse lixo chamado CLT (CACETE LONGO NO TOBA!)!





Ah, mas eu ainda defendo as leis trabalhistas. Ruim com elas, pior sem elas...




O que te leva a crer que sem as leis trabalhistas as coisas seriam pior???

As coisas nunca seriam pior sem as leis trabalhistas! Muito pelo contrário!

Sem as leis, agora, o número de vagas de trabalho DOBRARIA da noite para o dia, NO MÍNIMO! O desemprego, praticamente, iria desaparecer como num passe de mágica!

Mais gente trabalhando significa MAIOR PRODUÇÃO! Maior produção significa MAIS PRODUTOS DISPONÍVEIS, o que DIMINUI OS PREÇOS!

Camelôs, ambulantes e demais trabalhadores informais praticamente desapareceriam! A menos, claro, aqueles que realmente GOSTAM do trabalho informal. 

Com menos trabalhadores informais, os poucos que sobrarem na informalidade terão MENOR CONCORRÊNCIA, melhorando a qualidade de vida deles também!

O medo da demissão iria desaparecer! Muito pelo contrário: FALTARIA GENTE pra ocupar todas as vagas de trabalho disponíveis!

E, com mais gente trabalhando, haveria menos stress, pressão por resultados e volume excessivo de trabalho!



Vida pior sem leis trabalhistas é o meu ovo esquerdo!





Se você é trabalhador e inteligente, deveria lutar por esta causa: pela extinção de TODOS OS DIREITOS TRABALHISTAS! Pelo direito de VOCÊ decidir junto ao seu patrão seu contrato de trabalho. E com a garantia de que NINGUÉM irá se meter na sua relação de trabalho!


Países ricos não adotam leis trabalhistas, incluindo, entre elas, o SALÁRIO MÍNIMO. Em todos eles, os trabalhadores ganham MAIS e trabalham MENOS que aqui no Brasil. Isso não acontece por acaso!